Adeus Espanha, Olá Portugal!

Adeus Espanha, Olá Portugal!

Depois de muito tempo a dizer que dificilmente voltaria para Portugal, eis que aparece uma oportunidade para me fazer ver que, independentemente do que pense, o “nunca” e o “sempre” são para evitar. Ainda assim, a minha convicção anterior é tão grande como a atual de que, neste momento, este é o caminho a seguir.

Dizem que o coração muda depois da maternidade, assim como a perspetiva sob a qual protejamos a nossa vida. Sim, é verdade. Além disso, este ano mostrou-me, em primeira mão, que a efemeridade da vida rodeia-nos mesmo quando não a vemos. De repente, o que era já não é e algo diferente terá, obrigatoriamente, de passar a ser. O meu filho tem a sorte de ter avós, bisavós e tios de ambos os lados, para não falar no número generoso de tios-avós e primos nos mais variados graus, pelo que, quero dar-lhe a possibilidade de crescer com a família e, como eu tive, a felicidade de ter muitos sítios onde passar fins-de-semana e divertir-se.

Como forma de amadurecimento e reconhecimento de que, o que pensava há 2 anos atrás, não é estanque nem define o futuro, cheguei (chegámos, que eu não vou sozinha, lol) à conclusão que o meu lugar é junto dos meus, para o bem e para o mal.

 

Sentimentalismos à parte, isto dá uma trabalheira do caraças e já comecei a arregaçar as mangas! Quem me segue no Instagram, já deve ter visto que ando com ideias de fazer um massive declutter à casa e, lógico, a mudança é um pretexto perfeito para embarcar nesta aventura que vai ser separar o que vai, o que fica e o que vai fora! 

Não está fácil, mas vai sair!

 

A*

Férias em Família | Como é que correu?

Férias em Família | Como é que correu?

beach-1449008_960_720

Ok, vou tentar não divagar muito mas, ao mesmo tempo, fazer de tudo para não me esquecer de nada!

Como sabem, este mês fizemos as primeiras férias a 3 em Itália. Entre Roma, Bari e Florença pretendíamos ver um pouco das cidades, mas também descansar e fazer as típicas férias de Verão. Como podem ver neste post, fiz de tudo para que esta aventura corresse minimamente bem e preveni-me do maior número de imprevistos possível.

O César está habituado a viajar, andar de avião, ambientes diferentes do dele, por isso, isso também não seria um problema, além disso, o facto de vivermos numa cidade grande como Madrid, sem carro e habituados a levar a cria para tudo o quanto é sítio de transportes/a pé também nos deixou confiançudos!

As férias iam ser giras, íamos conhecer sítios novos, o César ia ver a praia pela primeira vez e molhar aqueles pézinhos lindos que mais parecem duas almofadas…enfim, ia ser rejuvenescedor e trazer boas recordações…

 

…SÓ QUE NÃO!

 

Pois é, as “férias” foram um desafio para o qual não estávamos preparados e foi um mar de surpresas não muito agradáveis.

Desde locais completamente inacessíveis para carrinhos ou pessoas com mobilidade reduzida, multidões de turistas, praias sujas e com POMBOS, taxistas do pior que há neste mundo, bebé com uma alergia feia devido ao calor, a voos cancelados sem sabermos até chegar à hora do mesmo, aconteceu de tudo!

Tudo mesmo! E foram duas semanas e meia…eternas!

Focando um pouco na experiência do César, posso dizer que não repetiremos a proeza tão cedo ou, se o fizermos, será definitivamente por menos tempo. É o que o miúdo descobriu neste tempo que odiava o carrinho, o mei tai, a comida, os brinquedos e dormir era uma perda de tempo!

Estão a ver qual era o papel do pai e da mãe nesta história não é?

Agora, fora de brincadeiras, provavelmente aventuramo-nos demasiado com um bebé que, mesmo habituado a andar por aí estilo nómada, ainda é pequeno para tanta viagem. O imenso e húmido calor italiano não ajudou à festa e acabou por causar ainda mais um desconforto ao rebento, o que também acabou por nos privar de alguns *supostos* momentos de mais calma e tranquilidade como as idas à praia, por exemplo.

IMAG2314.jpg

E nós a pensar que a água do mar ia secar isto rapidamente quando fez, exatamente, o efeito contrário!

 

 

 

Em compensação vingamo-nos fortemente na comida que, como já sabia, é soberba!

Espero que tenham gostado do relato das férias que, agora em casa e em paz (lol), quase me pareceram engraçadas. Mas na realidade foi um terror.

Tirando as pizzas e os gelados, claro.

 

 

A*