Adeus Espanha, Olá Portugal!

Adeus Espanha, Olá Portugal!

Depois de muito tempo a dizer que dificilmente voltaria para Portugal, eis que aparece uma oportunidade para me fazer ver que, independentemente do que pense, o “nunca” e o “sempre” são para evitar. Ainda assim, a minha convicção anterior é tão grande como a atual de que, neste momento, este é o caminho a seguir.

Dizem que o coração muda depois da maternidade, assim como a perspetiva sob a qual protejamos a nossa vida. Sim, é verdade. Além disso, este ano mostrou-me, em primeira mão, que a efemeridade da vida rodeia-nos mesmo quando não a vemos. De repente, o que era já não é e algo diferente terá, obrigatoriamente, de passar a ser. O meu filho tem a sorte de ter avós, bisavós e tios de ambos os lados, para não falar no número generoso de tios-avós e primos nos mais variados graus, pelo que, quero dar-lhe a possibilidade de crescer com a família e, como eu tive, a felicidade de ter muitos sítios onde passar fins-de-semana e divertir-se.

Como forma de amadurecimento e reconhecimento de que, o que pensava há 2 anos atrás, não é estanque nem define o futuro, cheguei (chegámos, que eu não vou sozinha, lol) à conclusão que o meu lugar é junto dos meus, para o bem e para o mal.

 

Sentimentalismos à parte, isto dá uma trabalheira do caraças e já comecei a arregaçar as mangas! Quem me segue no Instagram, já deve ter visto que ando com ideias de fazer um massive declutter à casa e, lógico, a mudança é um pretexto perfeito para embarcar nesta aventura que vai ser separar o que vai, o que fica e o que vai fora! 

Não está fácil, mas vai sair!

 

A*

AS 10 COISAS QUE MAIS GOSTO EM MADRID

AS 10 COISAS QUE MAIS GOSTO EM MADRID

madrid3

Quase 3 anos vividos na capital espanhola, reúno-vos as 10 coisas que mais gosto em Madrid. Para quem não conhece, pode ser que suscite alguma curiosidade 😉

Segurança – Madrid é um dos sítios onde me sinto mais segura. De dia ou de noite, no centro ou nas periferias, normalmente, não sinto que esteja em risco de ser atacada/abordada por algum psycho.

Metro – Apesar de estar farta dele até ás “narices” tenho de reconhecer que o Metro de Madrid é excepcional. Chega a todo lado, é bem sinalizado, está bem estimado e não é nada caro!

Diversidade – Se há coisa que me agrada muito numa cidade é, definitivamente, diversidade de culturas. A capital está cheia de pessoas de todas as partes do mundo que partilham com os locais um pouco da sua casa.

Terceira Idade – Parece estúpido referir isto, mas os idosos são extremamente divertidos! Aqueles com quem interagi sempre me arrancaram um sorriso ou uma gargalhada. São alegres e querem é andar a laurear a pevide. Adoro!

Fiesta! – Festa porque é sexta feira, festa porque é fim de semana, festa porque é feriado, festa porque consegui um trabalho melhor, festa porque estou vivo, festa porque sim!

100 Montaditos – É bom, é barato e faz mal. O que mais se pode pedir?? Em Portugal já existem alguns restaurantes, vejam aqui: https://www.facebook.com/100MontaditosPortugal

Luta e reivindicação – Os Madrilenos defendem com paixão os seus direitos, quer estes sejam humanos, ou sociais ou de qualquer outro tipo. É frequente verem-se marchas e protestos contra a vioência, a discriminação ou o governo. Cenas a sério, mesmo.

Correos – Se com os CTT as experiências não eram as melhores, aqui é estupenda. As carteiras (porque ao contrário de Portugal, a maioria são mulheres) fazem de tudo para fazerem o seu trabalho como deve ser. Não há cá toca e foge!

Miudagem – Nunca pensei que tivesse um impacto tão grande na forma como vejo a cidade, mas havendo tanta criança por aqui, o ambiente fica mais animado. Gritam e esperneiam, mas os pais estão nem aí. Faz parte.

Liberdade – Porque aqui ando como quero, sou como quero, digo o que quero, faço o que quero e ninguém quer saber. Aqui sou livre, aqui somos todos livres e isso é, definitivamente, aquilo que eu mais gosto em Madrid.

Nota: Tudo isto é baseado nas minhas experiências e opiniões, pelo que, não será, certamente, igual para toda a gente.

A*