Música | Favoritos : Da Infância à Atualidade

Música | Favoritos : Da Infância à Atualidade

Não sei se sabem mas mais do que maquilhagem, livros, cozinha e outras coisas sobre as quais escrevo aqui, a que gosto mais é música!

Até agora, não sabia como abordar o tema por aqui mas, considerando-me uma amante de música extremamente ecléctica, achei giro descrever as minhas preferências desde a infância até aos dias de hoje. Até porque são bem distintas umas das outras.

A minha família sempre gostou de ouvir música e atribuem-se muitas fases das nossas vidas a certos géneros musicais, por isso, não podia deixar de dividir as minhas maiores referências desta arte maior desta forma.

 

Infância

  • Michael Jackson – Primeiríssima influência musical. Muitas tardes a ouvir cassettes no rádio ❤
  • Vaya con Dios – Sim, tinha 6 aos quando pedi à minha mãe que me comprasse o Best Of deles. Miuda estranha.
  • Hanson: Porque eu passei ao lado das febres das boybands, mas não tanto assim heheh! Os Hanson foram durante anos uma obsessão para mim. Até cartas lhes escrevi. Era a pré-adolescência a falar.

 

Adolescência

  • Linkin Park – Comecei a “rebelar-me” (ao contrário do que muitos pensam, nunca fui uma míuda rebelde) na altura em que o Nu-Metal estava em altas. Os Linkin Park foram a minha banda de eleição dentro do género e abriram as portas o que se seguiu depois, durante muitos anos.
  • Cradle of Filth – Estes tipos deram origem à duquesa gótica que nasceu em mim durante a adolescência. Eu já era demasiado dark para o Nu-Metal, por isso, introduzi-me no metal a sério através dos COF.
  • Maria Callas – Por influência dos COF, descobri o maravilhoso mundo da Ópera. Sim, aos 14 anos ouvi a minha primeira ária interpretada pela melhor cantora que alguma vez viveu: La Divina!
  • Folk – Foi tambem nesta altura que descobri o Folk Europeu e me rendi à música de bandas como Sangre Cavallum ou Galandum Galundaina.
  • Bandas de Black Metal – Já no fim da adolescência deixei de querer associar-me tanto àquela imagem da míuda que vai para os festivais e concertos toda aperaltada com corpetes e saias compridas, para entrar mais naquela imagem de metaleira a sério. Estava na hora de deixar a música transparecer mais na minha forma de vestir e, nesta fase, já eu estava in too deep no Black Metal. Foi sempre o meu género preferido.

 

Fim da adolescência

  • Dead or Alive: Uma grande, graaaaaande necessidade de mudança me percorria a alma quando cheguei aos 19/20 anos. Descobri uma banda antiga, que não era do meu tempo e que tinha um frontman que acabou por me inspirar temendamente.
  • Visual Kei: O verdadeiro ponto de viragem deu-se aqui onde, por influência dos meus amigos na altura, me adentrei no fantástico e riquíssimo mundo deste género Japonês.

 

Idade Adulta

  • Raízes – África: Durante a adolescência estive demasiado ocupada a construir a minha identidade através da música que ouvia e sempre negligenciei a música que, afinal, me acompanha desde que nasci. Com o passar do tempo, e com a variedade de géneros que passei a conhecer, apurei o ouvido para muita coisa que já conhecia mas que nunca tinha ouvi com atenção. Nomes como Ildo Lobo, Carlos Burity, Bulimundo e Mendes Brothers  já fazem parte da minha dose diária de música.

 

Hoje em dia, a minha playlist é constituída por todos os géneros e bandas mencionados acima (até os Hanson!), com um pouco de industrial/electro, música do mundo, algum hip hop, punk e 80’s pop pelo meio!

 

Disse o Nietzsche:

 

Sem a música, a vida seria um erro.

 

A*

8 thoughts on “Música | Favoritos : Da Infância à Atualidade

  1. Não conhecia nada do que mencionaste acima, excetuando, claro está, os Linkin Park, até porque não está dentro do género musical que ouço. Contudo, acho muito interessante a forma como as tuas músicas de infância continuam a fazer parte do teu quotidiano.

    Um beijinho,
    Bia do Bookaholic.

    Liked by 2 people

    1. Também só conhecia o Linkin Park (e o Michael, claro!), do qual tb era super fã na adolescência. As letras me marcam até hoje. A música tem esse encanto. A gente ouve uma 2a vez e já percebe algo totalmente novo, como os livros. :*

      Liked by 1 person

  2. Identifico-me com a tua adolescência. Mas eu ainda adoro estas bandas hoje. Tenho tantas saudades devir a um concerto de metal!!! Mas cá em casa só eu gosto o meu marido morreria só de pensar em ir a um concerto de metal comigo. 😘😜http://afarmaciajaponesa.blogspot.com

    Liked by 1 person

    1. Eu também ouço e gosto destas bandas hoje em dia e havendo um concerto que possa ir estou la batida! Infelizmente não vou a concertos com a mesma frequência mas tenho muitas saudades. Se quiseres companhia para algum concerto aqui na península conta comigo :p beijinhos

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s