What’s in my Bag | O que levo na mala.

What’s in my Bag | O que levo na mala.

 

Atendendo à veia cusca que todos partilhamos, trago-vos um What’s In My Bag!

 

 

Em primeiro lugar convém frisar que eu gosto muito de malas. Sempre gostei e uso “mala de senhora” há muuuuito tempo. Cedo deixei as mochilas porque achava-as demasiado casuais e infantis (com 14 anos, pelamordedeus!).

Curioso que agora, aos 28 anos, mãe e sempre a correr para trás e para diante voltei a usar mochila, lol.

Acontece que as mochilas são praticas e espaçosas, que é tudo aquilo que eu preciso neste momento. Porque levo aqui o mundo, e mais alguma coisinha…

 

Carteira – Documentos e papelada “importante”. Não preciso disto no dia-a-dia mas se não levo, alguém me vai pedir o ID precisamente nesse dia!

Porta-moedas – Este sim tem lá aqueles cêntimos que ninguém quer e o único cartão que me faz falta. Dinheiro que é bom, nada!

Espelho pequeno – Só para não passar aquela vergonha da comida nos dentes ou da sobrancelha borrada. Ainda que quase sempre use o telemóvel como espelho…

Hidratante para os lábios – 365 dias por ano, 24/7 comigo!

Chaves – Atiradas lá para dentro.

Bomba para tirar leite – Tem de ser. Ando com esta aparelhagem atrás para não ter problemas de engorgitamento ou, de repente, começar a pingar :x.

Estojo – Acho que associo estojo, canetas e marcadores a mochila, por isso, toca de andar com um.

Planner – Este ano decidi, finalmente, arranjar um planner e ir escrevendo/planeando os dias. Ajuda imenso e é terapêutico. Ando a tentar ser mais organizada e a criar algumas memórias desta fase da minha vida.

Comida – Fruta, bolachas, sandes, bolos, you name it. A minha recheada lancheira, bem apertadinha, ainda cabe na mochila.

Headphones – Não dá para andar de transporte público sem música e como é a única altura do dia em que consigo ouvir música tranquilamente, os phones têm um lugar cativo na mala.

Pensos – Tanto os higiênicos para surpresas desagradáveis como os para as feridas. Para aqueles sapatos que se tornam instrumentos de tortura durante o dia.

Random pacote de açúcar – Ok, isto é só quando vou a casa da minha mãe e, como ela só quer o meu bem atira-me m pacotinho de açúcar para a mala. Não vá eu sentir-me mal…lol.

Kindle – Porque como a música não é suficiente para esquecer o mundo à minha volta, ainda aproveito o tempo nos transportes para por a leitura em dia. Não leio tanto como gostaria, mas é uma boa forma de ir lendo.

Uma fralda – Nunca se sabe se precisamos de ficar na rua mais do que contamos,

Telemóvel/ Carregador – Duh.

Guarda- Chuva – Melhor andar prevenida!

 

 
Não, não ando com maquilhagem porque quem me acompanha por aqui sabe que não dou retoques. Além disso, se alguma coisa se parte/desfaz é um mess muito difícil de limpar!
Tento ao máximo não acumular papéis, recibos, nem outros tipo de lixo que habitualmente frequentam as malas. Ando com o que realmente preciso no dia-a-dia e, caso precise de sair para ir ás compras ou fazer algo rápido, bastam-me bolsos.

wp-1488359507510.jpg

 

E as vossas malas? Minimalistas ou todo um mundo?

 

A*

3 thoughts on “What’s in my Bag | O que levo na mala.

  1. Desde que li o “The Life Changing Magic of Tidying Up” que organizo a mala de outra maneira. Ela esvazia e arruma a mala que usou TODOS OS DIAS. Significa que não se acumulam recibos, papeis, barras de cereais semi-comidas, etc. Eu comecei a ter a carteira/porta-moedas/phones/chaves numa bolsa pequena que facilmente tiro e ponho dentro da mala que quero usar. Essa bolsa fica sempre na gaveta do móvel da entrada. O resto da mala é composto pelo que precisar nesse dia, às vezes um livro, água, bolachas, fraldas. Mas arrumo sempre tudo ao fim do dia.

    Liked by 1 person

    1. Tenho de ler isso! Ando num processo, ainda que lento de arrumação e organização de forma a ter o menos possível a estorvar em casa. Eu como ando com a bomba e a lancheira atrás ando sempre de mochila e só tenho duas (yaaay)! Ao fim de semana se sairmo, tiro a bomba e a lancheira e ponho as coisas do puto :p. Lixo deito fora na hora!

      Liked by 1 person

      1. O livro tem muita patetice do estilo “agradecer aos objectos”. Mas o principio geral é “If it sparks joy, it stays. If it doesn´t, it goes”. Ou seja, se teres 1000 livros, 500 vinis e 200 estatuetas de vacas, espoleta alegria na tua vida, boa, se não, lixo. Não é necessariamente deitar tudo fora e ficar num ambiente estéril, mas sim estarmos rodeados apenas do que nos faz feliz.

        Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s