Make Up Look | Rose Quartz

Make Up Look | Rose Quartz

Há taaanto tempo que não tínhamos nada disto por aqui!

A verdade é que este tipo de post requer tempo e isso é coisa que tem escasseado por aqui.

Mesmo no dia-a-dia, quando me maquilho, tenho sempre optado por coisas simples e repetitivas, por isso, não acho que valha a pena partilhar.

O facto é que não vou fazer posts com looks de maquilhagem com a frequência que gostaria mas podem continuar a contar com eles.

 

FotorCreated.jpg23

Espero que tenham gostado ❤

 

A*

Como viver com menos | Objectivo 2017.

Como viver com menos | Objectivo 2017.

Esta treta das resoluções de ano novo não passam disso mesmo, de uma treta.

No entanto, se isto significar uma rampa de lançamento para novos projectos e hábitos, porque não usar esta desculpa?

Pois bem, tenho cá para mim uma meta que considero muito importante: Viver com menos.

Porquê?

Não me considero, de todo, uma hoarder, mas tenho tendência a acumular algumas coisas que, a médio prazo, vejo não me fazerem grande falta ou terem utilidade diária. Exemplo: maquilhagem… *oops*

A acumulação de produtos de beleza, roupa, sapatos e as compras impulsivas são coisas que quero deixar para trás.

Como planeio fazê-lo?

  • Não comprar coisas duplicadas 
  • Não me deixar seduzir por embalagens.
  • Recolher e deitar fora produtos que estão quase no fim.
  • Doar roupa/ sapatos e outras coisas que já não usamos.
  • Verificar a validade dos produtos de beleza e deitar fora os que já estão expirados.
  • Fazer um declutter geral de x em x tempo.
  • Fazer listas quando vou ás compras. 

 

Com isto pretendo não só desapegar-me de coisas materiais que, apesar da sua reconhecida importância em certas alturas, não são fundamentais. Para além disso, esta abordagem permite uma melhor e mais eficiente organização em casa.

Com o tempo, tendemos a acumular muita coisa e a ficar sem espaço, por isso, quando queremos fazer ou uma alteração na decoração, na disposição dos compartimentos ou no guarda-roupa, para entrarem coisas novas, as velhas têm de sair.

 

Vou postando de vez em quando para vermos como me tenho saído! :p

A*

Mãe & Bebé | A minha experiencia com o Babywearing

Mãe & Bebé | A minha experiencia com o Babywearing

Mesmo antes de nascer o pequeno, sabia que queria um método de transporte complementar ao tão tradicional carrinho.

Não só era costume ver familiares a carregarem os seus bebés, como também havia de ter em conta o facto de viver numa cidade grande, sem carro, onde certamente teria de desenvencilhar-me facilmente em metros, autocarros e o diabo a 7!

Deparei-me então com o vasto (vastíssimo!) e bonito mundo do Babywearing! Convenhamos, isto não é nada de novo, muito pelo contrário, antes das modernices dos carrinhos já as mulheres carregavam as suas crias, quer ao peito, quer às costas. Algo que ainda se vê em muitos países Africanos e Asiáticos, permite ás mães continuarem com os seus trabalhos e vida quotidiana enquanto levam os seus bebés “ao colo”!

Pois é, isto era mesmo que eu precisava, um kit de mãos livres que, ainda assim, deixa-me ter o rebento bem juntinho a mim.

Quando me decidi começar a pesquisar, vi que tinha tantas, mas tantas opções que quase logo pensei em desistir. Tinha de aprender uma série de termos novos, conhecer os modelos disponíveis e, acima de tudo, saber quais os portes ergonómicos.

A escolha de um porta-bebés deve ser cuidada, no sentido em que há que pensar na ergonomia do mesmo (para que respeite a posição natural do bebé) e no conforto para o carregador.

1c2501be87f206b9eec9e90998ca84e1hipdisplasia01699c9341e0ec6e29ab93818eebc6516ejpg

Como podem ver nas imagens acima, o bebé deve ir sentado e com os joelhos dobrados e não pendurado pela zona pélvica. Infelizmente, muitas marcas conceituadas vendem marsúpios não ergonómicos pois deixam a cria pendurada e de costas rectas, quando o que se pretende é um painel flexível que respeite a curvatura natural da coluna do bebé.

Posto isto, optei por um carregador ergonómico, flexível e fácil de usar : o Mei Tai.

O Mei Tai é um modelo asiático que permite qualquer pessoa, independentemente da sua estatura, carregar o bebé. É composto por um painel flexível e 4 tiras que servem para amarrar na cintura e nas costas.

MEITAIWEB.png

Posso afirmar que esta é a forma mais cómoda que tenho de transportar o César e, arrisco dizer, a que ele mais gosta. Vai ao colo, quentinho, a ver tudo e acaba sempre por adormecer.

Comprei o meu aqui !

IMG_20161028_121513.jpg

Por aí também carregam os vossos rebentos?

 

A*

 

Festas, Adeus 2016 e Olá 2017!

Festas, Adeus 2016 e Olá 2017!

Eu tinha muitos planos para fazer de Dezembro um mês recheado de posts, já que ia ser um mês super corrido, cheio de coisas para partilhar. Pensei até em fazer Blogmas (olha ela!!) mas, para variar, a ideia chegou tarde de mais e, por muitos posts que escrevesse e agendasse, não iria conseguir cumprir o prometido.

Assim sendo, venho assim resumir um pouco desta altura e falar-vos um pouco dos objectivos para o novo ano.

Dezembro é altura de ir a Portugal e este ano teve tanto de especial como de desafiante. Não só ia viajar com um bebé como ia apresentá-lo à família. Posso dizer que correu tudo bem, que as viagens de avião correram lindamente e que as minhas costas e braços agrdeceram os colinhos que deram ao meu filho enquanto lá estivemos!

Gostemos ou não, o fim do ano tende a ser uma altura de introspecção, onde também tentamos estabelecer algumas metas para o ano acaba de começar.

2016 foi um ano de viragem para mim, trouxe-me a maternidade, maturidade e, creio, uma nova noção de prioridades. Foi um ano em que aprendi muito e permitiu-me desmistificar muitas ideias menos boas que tinha acerca de toda esta questão de ter filhos.

2017 será, certamente, também um ano de muitas mudanças a nível pessoal mas sinto-me perfeitamente preparada para executar tudo aquilo que seja necessário, de forma a que tudo corra pela melhor maneira.

Quanto aqui ao estaminé, tenho pensado muito sobre o caminho que quero seguir. Detesto sentir-me presa e limitada, mas o facto é que se não determino temas vou acabar por divagar e não quero que isso aconteça. O que mais quero é que quem cá vem tenha interesse no que aqui encontra, que ache útil e que não sinta que é só mais um blog sobre os mesmos temas.

Não sei ainda como vou organizar os posts consoante as categorias mas é possível que haja alterações. Em princípio, vou manter os temas que já existem, podendo apenas acrescentar mais um ou dois mas, como não tenho ainda nada definido, é só uma questão de continuarem a acompanhar, caso achem bem!

Um bom ano a todos! ❤

 

A*