Rotina Cuidados do Rosto | Produtos que estou a usar.

Rotina Cuidados do Rosto | Produtos que estou a usar.

Sempre achei difícil encontrar produtos que me permitissem uma rotina fácil e eficaz no que diz respeito a cuidado da pele.

Depois de, há cerca de uns dois anos, ter conhecido a gama SEBO VÉGETAL DA YVES ROCHER, poucos outros produtos tenho usado.

A minha pele sempre foi oleosa e com tendência a acne, contudo, após mudar-me para Madrid, tornou-se numa pele mista, porque apesar de rapidamente começar a brilhar que nem uma bola de espelhos, no Inverno fico com partes do rosto bem secas.

Ainda que a pele seja oleosa, há que hidratá-la correctamente, visto que a hidratação repõe a água e não a oleosidade, por isso, o meu objectivo era poder limpar a pele e hidratá-la diariamente sem ficar com um aspecto gorduroso.

Actualmente, uso produtos desta gama para limpeza, esfoliação, tonifico/desmaquilhante e hidratação. 

 

1-38601

Água Micelar Purificante 2 em 1

  • Utilização diária
  • Desmaquilhante (q.b)
  • Tonifica a pele e deixa-a limpa de impurezas

 

2905820

Gel de Limpeza Purificante

  • Utilização diária
  • Limpeza dos poros e restos de maquilhagem
  • Textura de gel fresco e não oleoso

 

55300-esfoliante-purificante-sebo-vegetal-yves-rocher-01

Esfoliante Purificante

  • Afina a textura da pele
  • Utilização de 2 a 3 vezes por semana
  • Limpeza profunda do sebo e impurezas da pele

matujici_denni_pece_08449

Gel Creme Matificante

  • Hidrata a pele com efeito matificante
  • Garante 24h de hidratação sem brilhos.
  • Utilização diária.

 

 

Posso afirmar que estes são dos poucos produtos que cumprem a promessa de efeito matificante, o que para mim, é das coisas mais importantes. Além disso, sente-se mesmo a pele limpa e purificada sem aquela sensação de acumulação de produtos no rosto.

Bastante acessível, creio que é das melhores opções relativamente a qualidade/preço!

Por aí, já experimentaram?

 

A*

 

Casa | Fragrâncias Naturais

Casa | Fragrâncias Naturais

Quando engravidei enjoei a sério os ambientadores! Foi o único cheiro que eu não suportava mesmo, independentemente do aroma.

Como as velas de cheiro também não são uma boa opção com um bebé, decidi procurar formas alternativas de por a casa a cheirar bem e de forma segura para a nossa saúde.

E como a cozinha é aquele lugar que tem tudo, para tudo, foi aí  mesmo que descobri as novas fragrâncias cá de casa.

O princípio é sempre o mesmo:

Colocar água numa panela e acrescentar os ingredientes. Deixar ferver e baixar o lume durante uns minutos, o suficiente para libertar o cheiro.

As opções são infinitas, mas deixo-vos aqui alguns exemplos:

 

  • Folhas de louro, cravo da índia, pau de canela e cascas de limão
  • Cascas de maçã, pau de canela
  • Pau de canela e noz moscada
  • Cravo da índia e cascas de laranja
  • Anis estrelado e cascas de laranja
  • Essência de baunilha e pau de canela

 

Além do aroma, humidifica um pouco o ar e torna a casa ainda mais aconchegante.

Já alguma vez experimentaram? Se não, façam-no e digam o que acharam!

 

A*

 

Make Up Look | Millennial Witch

Make Up Look | Millennial Witch

Mesmo sem sair de casa, achei por bem pegar nas minhas traquitanas (que têm sido deixadas ao abandono, ultimamente) para festejar o Halloween!

Sempre gostei de abusar nesta época e tentar parecer o mais putrefacta possível, ao ponto de não me reconhecerem na rua mas, este ano, não queria focar-me tanto no “assustador” mas sim evocar o espírito das possíveis origens deste dia : O Samhain.

Samhaim (em irlandês Samhain, gaélico escocês Samhuinn, manês Sauin e em gaulês Samonios) era o festival em que se comemora a passagem do ano dos celtas. Marca o fim do ano velho e o começo do ano novo. O Samhain inicia o inverno, uma das duas estações do ano dos celtas. O início da outra estação, o verão, é celebrado no festival de Beltane. Este festival, Samhain, é chamado de Samonios na Gália. Segundo alguns autores, grande parte da tradição do Halloween, do Dia de Todos-os-Santos e do Dia dos fiéis defuntos pode ser associada ao Samhaim. O Samhaim era a época em que acreditava-se que as almas dos mortos retornavam a suas casas para visitar os familiares, para buscar alimento e se aquecerem no fogo da lareira.[1] Alguns autores acham que não existe nenhuma evidência que relacione o Samahin com o culto dos mortos e que esta crença se popularizou no século XIX. Segundo o relato das antigas sagas o Samhain era a época em que as tribos pagavam tributo se tivessem sido conquistadas por outro povo. Era também a época em que o Sídhe deixava antever o outro mundo. O fé-fiada, o nevoeiro mágico que deixava as pessoas invisíveis, dispersava no Samhain e os elfos podiam ser vistos pelos humanos. A fronteira entre o Outro Mundo e o mundo real desaparecia.[2] Uma das datas do calendário lunar celta de Coligny pode ser associada ao Samhain. No 17º dia do mês lunar Samon, a referência *trinox Samoni sindiu é interpretada como a data da celebração do Samhain ou do solstício de Verão entre os Gauleses.[3]

Fonte: Wikipédia

img_20161031_170211

img_20161031_170358

Inicia-se, segundo a tradição Celta, o ínicio do Inverno (a minha estação preferida) e das noites mais longas. Com base nisso, quis usar tons azuis e roxos, as cores mais bonitas (a meu ver) que representam estação que se avizinha.

Fiz algo leve porque queria manter um aspecto etéreo e decidi chamar Millennial Witch ao look, porque é uma adaptação contemporânea ao conceito pagão (e antigo) de bruxa.

Espero que se tenham divertido nestas festividades e preparem-se porque, literalmente, Winter is Coming!

 

A*