Quero ser uma “Harajuka” – Parte II

Quero ser uma “Harajuka” – Parte II

Na segunda parte desta atribulada aventura venho contar-vos como, de repente, descobri que, talvez, eu nem sequer precisasse de sobrancelhas inteiras mas só mesmo um bocadinho.

Ya, medo!

Depois dos anos de escuridão e gotiquisse sem fim, decidi que queria mudar. Queria experimentar vestir uma corzinha, pintar o cabelo, mas ser sempre muito alternativa.

Tudo isto porque foi a altura em que descobri o Visual Kei (daí o título de querer ser uma “Harajuka”) e, apesar de tudo, esta foi uma época em que me libertei de muitas coisas e que abriu bastante os meus horizontes, style-wise.

 

vk brows

Inspirada em artistas com visuais como os que podem ver acima, dei início à minha metamorfose e agora é que this shit’s about to get real!!

Se as minhas sobrancelhas já eram finas e quase inexistentes, porque não ficar só com a parte da frente? Dá um ar super evil e faz com que me aproxime 1 mm das resmas de estilo de todos os músicos que gostava (e gosto!).

Instalou-se o pânico.

A pergunta já não era:

Porque é que tens as sobrancelhas tão finas?

Mas sim:

Andreia, o que é que fizeste às sobrancelhas? O que é isso? Ninguém anda assim!

À semelhança do que acontecia antes, mais uma vez, eu estava super contente com este meu look tão único e corajoso que me distinguia de quem, simplesmente, tentava ter algum estilo mas não tinha coragem de levar a coisa avante.

Ninguém anda assim?? Meus amigos vocês não percebem nada disto!

No meu círculo de amigos andávamos todos assim e era o máximo! Éramos levados a sério naquele meio e aquelas semi sobrancelhas eram a cena, quase um estatuto!

Nessa altura, comecei também a interessar-me mais por maquilhagem (ai ai ai) e a falta de sobrancelhas deixava-me mais “tela” para as minhas obras, por isso, maquilhava-me todos os dias, para qualquer ocasião e, já sabem, TINHA DE SE NOTAR, NADA DE COISINHAS NATURAIS E LEVES!

A minha mãe já não dizia nada, coitada, e só tenho pena de não ter um GIF com a expressão facial dela depois de me ver destruir o pouco que me restava de sobrancelhas.

Nos dias em que, por alguma razão, não me maquilhava vinha sempre a perguntinha:

Andreia, estás doente? Tens sono? Estás esquisita hoje.

Sim, não me maquilhei e, guess what, quase não tenho sobrancelhas!!!

Deal with it.

25413_101277713247445_5827752_n
Bye Brows!

Apesar de toda a controvérsia e do sangue, suor e lágrmas em volta das minhas escolhas de brow-design, eu estava contentíssima, e usei estas sobrencelhas durante muito tempo. De tal maneira achava que assim é que estava bem, que às vezes preenchia-as de forma a que parecessem “””normais””” e ria-me de tão mal que ficava, enquanto pensava:

Nunca hei de ter isto assim lol, córrore!

 

Entretanto, mudam-se os tempos, mudam-se as vontades…e as sobrancelhas também!

Meio termo não é comigo, por isso fiquem atentos que na terceira parte, ponho-vos a par do rehab que tem sido até ao dia de hoje!

 

Beijinho!

 

A*

Máscara de Cabelo S.O.S

Máscara de Cabelo S.O.S

Acho que não há um dia em que não me queixe do quão seco é o clima em Madrid.

Ainda que passe a vida a rosnar sobre o assunto, devo admitir que, graças à secura destes ares, vi-me forçada a deixar de esticar e alisar o cabelo. Decisão da qual muito me orgulho hoje.

Apesar de todo o ordeal que é tratar do cableo encaracolado para recuperá-lo dos anos de tortura, nada como não entrar em pânico cada vez que chove ou, no Verão, rezar muito para que a franja não encarquilhe toda com o suor. Ditadura autêntica, pessoal.

Por muito frito que estivesse o que me restava de cabelo, o facto é que, nunca me tinha apercebido da influência do clima no comportamento capilar.

Nascida e criada na cidade com o “rie má azul do país intêrre” enfrentei os normais problemas de cabelo seco de qualquer cabeça encaracolada, mas só soube o que era sofrer com isso aqui em Madrid.

Uma das formas de combater este mal, é usar uma máscara potentíssima (para mim pelo menos) que mantém o cabelo, hidratado, definido, “penteado” e permite-me, pelo menos, 2 day afters.

Por isso, quando a coisa já está neste ponto…

dry

 

É hora de recompor este ninho de cucos, seco, sem forma, com partes lisas e sem definição!

Para tal, apresento-vos a máscara que tem vindo a revolucionar a minha rotina de cuidado do cabelo:

IMG_20151025_181334
Óleo de Rícino, Mel,  Máscara da vossa preferência, Óleo de Côco

A máscara que uso para juntar aos restantes ingredientes é, normalmente, de marca branca pelo simples facto de que, como serve de ligação entre todos os componentes, não me parece necessário usar algo muito xpto.

A preparação é muito simples:

Juntar tudo e mexer muito bem mexido.

 

IMG_20151113_220441.jpg

A foto mostra uma textura não tão cremosa apenas porque, com o frio que se faz sentir, o óleo de côco vai ficando pastoso, quase sólido. Se quiserem que fique um creme homogéneo, para vos facilitar a aplicação, basta apenas que aqueçam um pouco o óleo de côco. Mas só um bocadinho, ok?

Para aplicar, divido o cabelo em 4 partes, borrifo-o com água (queremos reter a água no cabelo) e aplico a máscara com as mãos.

No mínimo, deixo a mistura atuar por 30 minutos debaixo de um touca de plástico, ou um saco. Se for de noite e tiver preguiça, só retiro na manhã seguinte.

Não podia ficar mais satisfeita com o resultado, porque além de bom é duradouro e isso é muito importante, visto que, a extrema falta de humidade da cidade que me acolhe faz com que o meu caracolito franquinho não aguente mais que um dia.

IMG_20151107_203839
Olha aí o saca-rolhas! Nem parece o meu cabelo!

Claro que para obter este resultado também precisamos de uma boa finalização (está para breve o post sobre tema) mas a máscara é, realmente, a estrela da equação.

Já sabem, pessoal de cabelo fino e pouco definido, se viverem num sítio sem humidade nenhuma e o vosso cabelo acordar todo desfeito, experimentem esta máscara.

Espero que resulte!

Um beijinho

A*

A Duquesa do Mal- Parte I

A Duquesa do Mal- Parte I

TrilogiaApesar de hoje em dia ouvir muito:

“Ai que sobrancelhas giras, queria tê-las assim!”

“Ai tens de me dizer como fazes as sobrancelhas, quero aprender!”

“Ah adoro as tuas sobrancelhas! São espessas e estão super na moda!”

(Vocês quando citam alguém não fazem sempre aquele “ai/ah” introdutório absolutamente rídiculo – mas muito cómico – só para garantir que toda a gente entende que não foram vocês que disseram o que vão dizer a seguir? Eu também.)

Isto não foi sempre assim, aliás, para dizer a verdade, já foi exactamente o OPOSTO!

Para que possam conhecer este meu curioso e atribulado percurso “sobrancelhal” trago-vos o primeiro capítulo da Trilogia das Sobrancelhas!

 

O início.

1
6 anos. Cabelo LISO.

Nasci dotada de umas sobrancelhas escuras e farfalhudas que, nunca pensaria eu, hoje em dia seriam um grandecíssimo sucesso. Até aos 14/15 anos nunca quis que me tocassem nas sobrancelhas.

Deixa como está que está bem!

Ok, confesso: só tirava os pelitos do meio para evitar a oh so horrible monocelha.

 

A Duquesa do Mal.

1604917_687136821328195_127674249_n

Um belo dia (e para grande desgosto da minha pobre mãe) achei que não parecia evil o suficiente. Todas aquelas míudas góticas super estilosas que eu via na net tinham umas sobrancelhas super finas e arqueadas e aquilo dava-lhes um ar brutal! Eu queria uma coisa vampiresca, queria lá andar com aquele farfalho escuro em cima dos olhos, eu queria era que se notasse a léguas que eu era muito alternativa. *Risos*.

Peguei na pinça e ZÁS! ZÁS! ZÁS!

Nunca me vou esquecer do choque na cara da minha mãe quando ela finalmente conseguiu proferir algumas palavras:

Andreia, o que é que fizeste?? Pareces uma doente terminal! Credo, deus me perdoe!!!

Ainda com a pele massacrada de tanto arrancar pêlos, respondo: Eu gosto assim.

Escusado será dizer que esta reacção (e outras de puro horror) se repetiu até toda a gente se cansar de ver a minha cara de “doente”.

Entretanto,eu andava feliz da vida a marcar pela diferença. Estava-me bem a borrifar que dissessem que não me ficava bem. Nem a mim nem a ninguém!

As velhas é que andam assim, Andreia.

Óptimo, adoro sobrancelhas de velha!

Durante uns bons 5 anos, exibi as minhas, cada vez mais finas, sobrancelhas. Quando a maquilhagem era a rigor dava-lhes um toque de lápis e lá ia eu, a duquesa do mal no seu esplendor!

 

 

 

 

Na 2ª parte desta trilogia vamos falar de cera e “da falta de utilidade das sobrancelhas” *medo*…Fiquem atentos!

Beijinhos,

A*

 

A Febre dos Sapatos – Compras Tokyo

A Febre dos Sapatos – Compras Tokyo

Eu tenho um problema muito sério. Sou completamente viciada em sapatos.

Doida!

Prefiro vestir a mesma roupa todos os dias a calçar os mesmos sapatos.  Os sapatos são a cereja no topo do bolo em qualquer outfit. Transformam um look casual num look mais produzido assim num piscar de olhos. Pelo menos é o que eu acho.

Como já sabem, o que não falta em Tokyo é variedade para todos os gostos e carteiras, por isso, já me andava a imaginar à procura de pechinchas e de sapatos daqueles que fazem as pessoas dizer: esses sapatos são…engraçados?

IMG_20151208_110118.jpg

Sempre gostei de creepers, mas aos 18 anos não tinha t€mpo para comprar todos os sapatos da Demonia que eu queria.

Felizmente, este estilo de sapatos tem andado muito na moda, o que me facilita a compra dos mesmos, já que nem todos custam os olhos da cara.

 

IMG_20151208_110143

E que sítio melhor que Tokyo para arranjar creepers? Estes têm sola dupla, são de camurça e estou encantada com eles. É verdade que são mais pesados que aqueles baratuchos que encontramos no ebay, mas também são mais resistentes. ❤

Comprei-os numa loja chamada Bubbles no famoso Shibuya 109.

 

De visita ao meu sítio preferido, no que diz respeito a compras, vejo tanta coisa que nem sei para onde me hei de virar.

Estou a falar da movimentada Takeshita Street ❤.

IMG_20151122_135417.jpg
Foto por: Yours Truly

Há tanta, mas tanta, escolha nesta rua que é realmente díficil concentrarmo-nos numa loja. Para quem aprecia estilos mais alternativos e procura opções mais em conta, este sítio é o paraíso!

 

Assim que entro, dou de caras com estas fofuras *.*

IMG_20151208_110342

Confortáveis, quentinhos, bonitos e BARATOS!  Com, cerca de 6,50€ arranjei uns sapatos que me permitiam horas de caminhada pela cidade mantendo sempre os pés quentes. Foi, sem dúvida uma excelente compra.

Ainda nesta rua, os meus olhos são atraídos para a combinação de cores que eu mais gosto e uso: Preto & Branco!

Não dá para fugir e, por muito repetitivo que possa parecer, não consigo resistir.

IMG_20151208_110250.jpg

Outros sapatos super baratos (7,50€ aprox) e confortáveis, comprei-os porque não só gosto das cores, mas como também do padrão pied-poullet e do efeito brogue *.*

IMG_20151208_110311

 

Para terminar, porque eu não tinha mais espaço na mala, mostro-vos o meu par preferido de todos.

 

IMG_20151208_110433

Fivelas e plataformas? Quero!

Apesar de as mostrar em último lugar, esta foi a minha primeira aquisição. Com a loucura de fazer a primeira compra, acabei por levar um tamanho acima e tive de, no dia seguinte, ir trocá-las. A maior parte das lojas que visitei o usa o sistema de tamanhos : LL, L, M e S e, admito, confundi-me um bocadinho.

IMG_20151208_110453

São umas botas leves ainda que, como qualquer sapato de plataforma, seja preciso estar minimamente habituado a andar com eles, porque o pé não dobra. Descer escadas, por exemplo, requer algum cuidado mas, com o hábito, não custa nada. Como tudo.

Acho-as extremamente confortáveis e estou a tentar usá-las apenas em ocasiões mais especiais. Só para não perderem a graça :p.

 

Obrigada Cátia por teres sugerido o post, espero que tenhas gostado!

Espero que tenham todos gostado e se forem sapatófilos como eu acusem-se ❤

 

Beijinho,

A*

All I want for Xmas is…Make Up!!

All I want for Xmas is…Make Up!!

Com a quadra natalícia à porta, e toda a decoração verde e vermelha que aí anda, decidi criar um look de maquilhagem inspirado nas cores do natal.

Apesar de para mim, natal significar 48 horas de pijama (sonhooo!!), cabelo no ar e comer durante todas as horas em que estou acordada, tudo é desculpa para sacar os pincéis!

Provavelmente, muita gente que se gosta de empiriquitar na véspera e dia de natal, escolhe um look suave e discreto mas como essas palavras só recentemente entraram no meu vocabulário, quis fazer algo mais carregado.

IMG_20151206_170835

Começando pelo princípio…

Nunca liguei a primers porque gosto pouco de encher a cara de cremes antes de aplicar a base líquida mas, verdade seja dita, os primers ajudam muito na fixação da maquilhagem e preparam a pele para recebê-la.

Depois do primer (Avant Tout – Paris Berlin), usei um mix de duas bases (Le Mini Fluide lmf 2/5 – Paris Berlin) para acertar no meu tom e apliquei o corretor (L’anticerne AC2 – Paris Berlin) em todas as zonas que pretendia iluminar/corrigir. Usei uma base cerca de 2 tons mais escura que a minha pele (Universal Fit -10 cocoa – Kiko) para contornar um pouco e selei tudo com um pó translúcido solto (La Poudre Ex M -Paris Berlin)

As manas sobrancelhas são desenhadas com lápis de sobrancelhas (Eyebrow Stylist 030 brown-eyes-peas -Catrice) e finalizadas com sombra para o efeito (Line colours).

IMG_20151206_170914

Apesar de usar muito pouco (ou quase nunca) eu adoro smokey eyes,  especialmente quando têm alguma cor. Sim, gosto dos clássicos em preto mas gosto bem mais dos coloridos. Sim, eu disse isto.

O truque para que o smokey eyes se mantenha impecável durante várias horas consiste em:

Aplicar o lápis preto (Crayon Yeux CR200 – paris berlin) em toda a zona em que se depositará a cor, esfumá-lo e selá-lo com pó translúcido. Depois disso, aplicar a sombra da cor desejada (Line Colours) (que no meu caso foi a verde) e voilá!

Decidi aplicar pestanas postiças (offbrand), só para da aquele drama extra à situação, e passei um pouco de rímel (I ❤ extreme – crazy volume mascara – Essence) tanto nas pestanas superiores como nas inferiores.

IMG_20151206_171113

Para acentuar um pouco mais o contorno, apliquei o bronzer (offbrand)  e passei de seguida para os lábios que delineei com um lápis cor de cereja (Stylo Lévres – 03 Rouge Foncé -Yves Rocher) e depois passei um batom vermelho vivo (03 Dare to Wear -Essence)

No final, apliquei um iluminador na cana do nariz e um pouco acima das maçãs do rosto (The Goddess of Love – Triple Baked Highlighter -ILOVEMAKEUP).

Para que todo este empenho seja duroadouro, finalizei com um selador de maquilhagem (Makeup Mist & Set -elf)  que vai também ajudar a tirar aquele ar de: help, tenho demasiado pó na cara!

Há muitos seladores no mercado e nem todos custam os olhos da cara. Não façam como eu que selava a maquilhagem com laca de cabelo. Thug Life! 

 

Espero que tenham gostado da proposta, festejem ou não o natal ^^!

IMG_20151206_170848

Um beijinho!

A*

 

TAG: IRMANDADE DOS BLOGGERS DO MUNDO

TAG: IRMANDADE DOS BLOGGERS DO MUNDO

Como sou uma cabeça no ar, só agora é que me apercebi que tinha sido nomeada para esta TAG pela Francisca do Be Your Best!

 

wpid-wp-1446736282832

 

Obrigada Francisca ❤ Eu li o post mas, não sei como, não li o meu nome 😛

Esta TAG consiste em:

  • Inserir o logotipo da tag;
  • Agradecer e marcar o blog que indicou a tag;
  • Responder a dez perguntas;
  • Indicar três bloggers e avisá-los;
  • Criar dez novas perguntas para os indicados.

 

 

As perguntas que me foram feitas são:

 

Defina-se numa só palavra?

– Eclética.

Praia ou piscina?

– Praia.

Qual o seu maior desejo neste momento?

– Reunir-me com a minha família em breve.

Uma coisa que, neste momento, não consegue viver sem?

– O meu hidratante de lábios preferido, Carmex.

Como surgiu o nome do seu blog?

– Queria um nome simples, curto e que me identificasse. Como Ella é uma pseudo alcunha já há algum tempo achei que It’s Ella era o ideal.

Época do ano favorita?

– Inverno ❤

Filme favorito?

– Que pergunta difícil!!! Bram Stoker’s Dracula.

Um objectivo/desejo para 2016?

– Continuar a desenvolver e a aprender enquanto maquilhadora.

Um marco importante realizado em 2015?

– Viagem ao Japão.

Uma blogger que te inspira?

– Admiro muito a Neuza Mariano. Tenho vindo a acompanhá-la há algum tempo através do blog e do Youtube.

 

Eu vou nomear:

 

Soraia Maravilha – Momento Maravilha

Cátia Dias – C. on the Seashore

Lucy Sophie Rose – O Cantinho da Rose

 

 

As perguntas são:

Porque é que decidiste criar um blog?

Qual é o teu objectivo enquanto blogger?

Já fizeste alguma amizade com alguém que tenhas conhecido através do blog?

No que te inspiras para escrever/criar conteúdo?

És a única escritora/colaboradora do teu blog?

O que é que levou à escolha do(s) tema(s) abordados no blog?

Vês esta actividade como um hobby ou pretendes levá-la mais além?

A tua família/ amigos apoiam-te enquanto blogger?

O factor “exposição” incomoda-te?

Como surgiu o nome do blog?

 

Quem quiser pode e deve responder ❤

 

Um beijinho

A*

Óleo de Côco

Óleo de Côco

Na minha intensa busca de óleos para humectar o cabelo e, quiçá, utilizar também para outros fins, descubro o muito aclamado óleo de côco.

Também conhecido como manteiga de côco, este óleo vegetal serve para, praticamente, tudo. Desde cuidado capilar até à cozinha, o óleo de côco é uma excelente opção mais para quem pretende fazer uma alimentação mais saudável e manter a pele e o cabelo hidratados.

 

oleo-de-coco1-620x413

Na cozinha:

Para além do aroma delicioso que adiciona aos cozinhados (tanto doces como salgados), o óleo de côco não perde as suas propriedades quando quente, além do que, quando não refinado, não contêm as gorduras trans que provêm do processo de hidrogenação dos óleos.

Os seus principais benefícios,a meu ver, quando utilizado na alimentação são:

-Acelera o metabolismo.

-Regula o colesterol.

-Regula a actividade intestional.

-Antioxidante.

-Fortalece o sistema imunológico

Para além de utilizar este óleo para cozinhar, há quem o tome diretamente mas, é de salientar que se trata de um alimento e não de um medicamento, o que significa que não existe uma dosagem específica recomendada de ingestão de óleo de côco por dia.

Caso pretendam fazê-lo, o melhor é consultar um nutricionista que, melhor que ninguém, saberá aconselhar-vos.

 

Este óleo tem lugar cativo na minha cozinha e uso-o, especialmente em bolos ou pratos de inspiração indiana.

 

Cabelo/ Pele:

 

Como já referi no post sobre o óleo de rícino, a maioria dos óleos não são hidratantes mas sim humectantes, contudo, este é dos poucos que penetra na cutícula do cabelo e o hidrata. O mesmo acontece com a pele.

Devido à grande quantidade de vitamina E presente na manteiga de côco, também é utilizada como potenciador de crescimento do cabelo através da sua aplicação nos fios.

Quer aplicado sozinho, ou em conjunto com outros óleos, o seu resultado é muito apreciado (especialmente pela comunidade adepta do cabelo natural) ainda que, no meu caso, apenas o use como humectação antes de lavar e não como finalizador. Usando como finalizador, o melhor é aplicar apenas um pouco nas pontas e partes mais secas, visto que, como penetra intensamente na cúticula dos fios, pode provocar excesso de oleosidade.

Não dispenso este componente nas minhas humectações e máscaras caseiras e às vezes até chego a adicioná-lo às máscaras que compro.

À semelhança do que acontece com o cabelo, o óleo de côco também penetra na pele, não só selando a sua hidratação como também a hidratando-a por si só.

Inclusivamente, constata-se a eficácia deste óleo-maravilha como protector solar, pelo que, a sua utilização pode e deve ser feita durante todo o ano.

É óptimo para cotovelos e joelhos secos, ou qualquer outra parte do corpo que precise de hidratação urgente!

 

Nota:

Na hora da compra, a forma de distinguir o óleo refinado do não refinado é através do seu cheiro:

O refinado não tem cheiro nem sabor, e o não refinado, ou seja, extra-virgem cheira e sabe a côco.

 

O extra-virgem constitui a opção mais saudável, pois o refinado pode ser hidrogenado contendo, assim, gorduras trans que podem contribuir para doenças cardíacas.

 

 

Costumam usar? O que é que acham?

 

Fico à espera da vossa opinião 🙂

A*
Maquilhagem Japonesa: Review e…SORTEIO!

Maquilhagem Japonesa: Review e…SORTEIO!

Por muito que eu tente afastar-me dos corredores da maquilhagem, vai ser sempre impossível ver aqueles produtos todos a chamar por mim e não ir lá espreitar. Não dá, eu tento mas não dá.

Entãaao, trago-vos uma review, breve, de alguns produtos de maquilhagem que adquiri no Japão, depois de muito resistir a não trazer TUDO o que lá estava.

Existem sempre alguns essênciais que se gastam mais rápido e nunca são demais.

Normalmente, para mim esses essências são: lápis/eyeliner preto, máscara de pestanas e sombras em tons neutros.

(A base, para mim é o mais importante de tudo, mas como sou mais selectiva nessa área, não corro grandes riscos.)

Foram, exactamente, estes produtos que comprei e que vos vou apresentar!

 

Lápis Retrátil – Preto

O lápis preto é meu amigo de longa data e temos poucos segredos um com o outro. Já tive de tudo. Uns óptimos, outros péssimos mas, como disse antes, nunca são demais.

Este lápis, na minha opinião, tem uma textura ideal para um delineado fácil e eficaz à primeira. É bem pigmentado e não é demasiado seco/rijo, nem demasiado mole/gorduroso. A durabilidade do mesmo é o que mais me faz gostar deste produto porque, como se trata de um lápis relativamente mole/gorduroso, seria de esperar que, ao final de algumas horas de utilização, esbatesse e me relembrasse dos tempos em que quanto mais borrado, melhor! *suspiro*

 

IMG_20151201_205257

O facto de ser retrátil torna-o mais prático e gosto particularmente deste tipo de lápis, porque cabem em quase todas as bolsas/estojos de maquilhagem.

Nota 10!

 

Máscara de Pestanas – Preta.

Eu sou MUUUIIITOOO esquisita com máscaras de pestanas, muito mesmo.

Já usei várias e com diferentes características, desde profissional, supermercado, média gama, TUDO! Reconheço que, muitas vezes, a culpa não é do produto, mas sim das minhas dificéis e indomáveis pestanas. São densas e espessas, mas curtas e viradas para baixo/frente, ou seja, é extremamente difícil dar-lhes aquele ar revirado e hipnotisante que eu tanto almejo *cries*.

Esta máscara é leve, sendo que o seu efeito não é muito marcante. Porém, não deixa grumos e separa as pestanas, o que é um ponto positivo visto que, pessoalmente, não gosto nada de máscaras pastosas que me colam as pestanas umas às outras. No. Not pretty.

IMG_20151201_205157

Recomendaria a utilização deste produto a alguém que, ou já tenha umas pestanas naturalmente onduladas e que lhe queira apenas dar um toque, ou quem, numa maquilhagem mais natural, não queira umas pestanas muito marcadas.

 

Trio de Sombras – Beige/Dourado/Castanho

Descobri a minha admiração pelos tons terra/neutros/nude há pouco tempo. Lembro-me de não gostar NADA destas cores porque achava que não se notavam nada, que davam ar de quem se deu ao trabalho de se maquilhar e no fim não se vê nada. Eu queria é coisas berrantes e fortes, que se vissem ao longe…Ainda gosto, mas aprendi a gostar do soft side também.

Por influência da enorme tendência do nude em tudo o que é maquilhagem, cedi e comecei a aprender a usar estes tons. Hoje não quero outra coisa. Adoro!

Esta paleta é constituída por 3 tons e considero-os ideais tanto para o dia-a-dia como para um look mais forte. São sombras muito pigmentadas, o que facilita a sua utilização nos diferentes tons de pele sendo um trio que pode ser usado por toda a gente (tudo pode ser usado por toda a gente, mas entendem o que quero dizer).

IMG_20151129_162621

São sombras com shimmer, o que significa que, na hora da aplicação e dependendo do resultado pretendido (e do vosso gosto, claro), é preciso saber trabalhar o produto.

 

 

 

E, como já devem calcular, vou sortear estes produtos para que possam vocês mesmos testá-los, usá-los e partilhar as vossas opiniões!!!

 

IMG_20151201_205021

 

Para participar, deverão:

– Fazer like na  página do blog no Facebook.

– Partilhar publicamente o sorteio no Facebook.

– Preencher este formulário.

 

O sorteio durará até às 23:59 do dia 04/01/2016 e o vencedor será anunciado no dia 06/01/2016!  Limitado a uma participação por pessoa.

 

Ah…um detalhe! O sorteio é Internacional <3!

 

Pois é, onde quer que estejam podem e devem participar!

 

Espero que tenham gostado do post e… Boa sorte!

 

A*

 

Sopa de Lentilhas e Cogumelos

Sopa de Lentilhas e Cogumelos

Depois de duas semanas de férias a empanturrar-me de arroz, massas, açucar e uma data de coisas que eu risco da minha alimentação diária, chegou a hora de fazer um detox. Seriously.

Como a maior parte da minha alimentação é vegetariana, e com o frio que se faz sentir aqui, nada melhor que uma sopa para aquecer e nutrir.
Além de convenientes, as sopas são versáteis e constituem uma refeição completa ainda que, muitas vezes comamos sempre qualquer coisinha depois da sopa, sendo muito comum até ser apenas o primeiro prato.
Confesso que certas sopas também não me satisfazem, a não ser que beba a panela inteira e, por isso, tenho vindo a explorar outras receitas que, por sua vez, contêm ingredientes que levam a uma maior saciedade.
Uma das minhas preferidas, e uma constante cá em casa, é a sopa de lentilhas e cogumelos.
Super simples de fazer, reconfortante e saciante, esta sopa é uma maravilha!

Ingredientes:
– Um frasco de lentilhas cozidas (podem optar por comprá-las cruas e cozê-las)
– 1 courgette
– 1 alho francês (ou cebola, se preferirem)
– Cogumelos frescos
– Azeite
– Alho (opcional)
– Água ou caldo de vegetais
– Sal e pimenta a gosto

Preparação:
– Refogar o alho francês e o alho no azeite com sal e pimenta.
– Juntar a courgette cortada aos cubos, as lentilhas e a água até cobrir os ingredientes.
A quantdade de água dependerá de se gostam da sopa mais líquida ou mais espessa.
– Deixar cozinhar em lume médio até que esteja bom para passar.
– Passar tudo com a varinha mágica.
– Acrescentar os cogumelos e deixá-los cozinhar em lume médio.

Esta receita serve quatro porções, por isso, divido-a e congelo para que me sirva de almoço durante a semana.

sopa lentilhas

Espero que tenham gostado e se experimentarem fazer, digam aqui o que acharam!

A*