Faladora Profissional | O abominável turno da noite. 

Faladora Profissional | O abominável turno da noite. 

Sabemos que há serviços cujo apoio ao cliente está disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano. 

Magnífico!

Isto significa que está alguém lá a trabalhar aos fins de semana, no Natal, nos feriados e…durante a noite. 

A minha vida profissional não seria a mesma se não constasse do meu currículo o expediente noturno! Um mundo à parte, um trabalho que tem as suas vantagens mas que, obviamente, tem as suas particularidades.
Para além do desafio que é trabalhar e estar ativo nas horas em que toda a gente dorme, há toda a uma espécie rara de clientes que só sai da toca a partir da meia-noite e, apesar do volume de trabalho ser muito menor neste horário, só os fortes é que conseguem lidar com as caricaturas que aparecem assim que cai a noite.
Assim que batem as 12 badaladas aparecem:

  • Os que jogam / apostam online.
  • Os que trabalham de noite.
  • Os que vêem porn toda a noite.
  • Os que saem do trabalho de noite.
  • Os que não conseguem dormir.

Tudo cenários normais mas que, perante os limitados recursos que temos fora do horário útil e manutenção necessária dos serviços técnicos, são levadas ao extremo pela impaciência e falta de compreensão de pessoas que exigem técnicos em casa para lhes arranjar a net às 4 da manhã!!!
Atender chamadas à noite é também ser confidente e ouvir aqueles clientes que, face à insónia e a brisa inspiradora da madrugada, se confessam, como se a noite lhes conferisse uma identidade diferente da do dia.

  • Aquele que bebe para esquecer.
  • O que chegou do trabalho cansado e frustrado e não tem a quem contar como foi o dia.
  • O que, apesar de ver porn não faz mal a ninguém e só está ali para matar o tédio.

 

Sem dúvida, uma boa opção de estágio para futuros terapeutas!

 

Ser mulher e estar num departamento técnico, ainda por cima durante a noite, também tem as suas adversidades, pois ainda se acha que coisas técnicas são com homens e que as mulheres devem estar em casa à noite. Realmente, eu era a única mulher a fazer aquele horário naquela altura e não me faltaram comentários machistas ou, simplesmente, de grande espanto por estar uma senhora, ou menina, a fazer este horário!

Uma experiência e tanto, posso afirmar que o abominável turno da noite é, sem dúvida, a créme de la créme do atendimento ao cliente!

 

A*

GIVEAWAY | Beleza, Cozinha e um Extra <3

GIVEAWAY | Beleza, Cozinha e um Extra <3

Como já há algum tempo não fazia um giveaway aqui no blog, nada como aproveitar esta onda de mudanças para oferecer umas coisinhas!

Este sorteio serve para poder dar alguns produtos de beleza que nunca usei (desapego, alé) , outros que já recomendei (falei das toalhitas da Nívea aqui) como incluir artigos relacionados com os outros temas que abordamos por aqui como a cozinha, por exemplo.

IMAG1932.jpg

 

Assim sendo, o que tenho para oferecer é:

  • Toalhitas desmaquilhantes Nívea.
  • Tónico Facial da Atashi.
  • Champô para cabelos normais – formato viagem da Kueshi.
  • Verniz Rosa da Make Up Gallery.
  • Bloco de ilustrações para colorir.
  • Conjunto de colheres e taças medidoras.

 

Para se habilitarem a ganhar estes produtos basta:

 

  • Preencher o formulário (aqui).
  • Fazer LIKE na página do blog no Facebook (aqui).
  • Partilhar o post do sorteio publicamente.
  • Marcar 3 pessoas nos comentários.

 

O sorteio dura até as 23:59 do dia 29 de Junho e o vencedor será anunciado dia 1 de Julho!

É INTERNACIONAL!

Participem e boa sorte ❤

O Fim de Semana em Fotos – Ávila

O Fim de Semana em Fotos – Ávila

Esta semana trago-vos fotos do fim de semana, só para ser um pouco diferente!

^_^

 

IMAG1942

IMAG1945

IMAG1976

IMG-20170617-WA0007

IMG-20170617-WA0004

IMG-20170617-WA0019

 

  • A cria dormiu, finalmente!
  • Quarto com decoração do tempo da outra senhora…ADORO!
  • Apesar do prato típico de Ávila ser um pedaço enorme de carne vaca, eu mantive-me sem comer o animal.
  • Um cenário que parece pertencer a outra era <3.
  • As ruas da cidade só para nós.
  • A vista da cidade do lado de fora das muralhas.

 

Cada estou mais apaixonada por estas terras de Castela e Leão e Castela-La Mancha

 

Boa semana a todos!

 

 

A*

Mãe & Bebé | 4 Pontos a reter nos momentos difíceis.

Mãe & Bebé | 4 Pontos a reter nos momentos difíceis.

Depois de tantas mulheres fazerem referência e relataram as suas histórias mostrando a maternidade real, não podia deixar de abordar este assunto.

O meu filho só tem 9 meses, por isso, a minha experiência vai apenas desde puerpério  até adpatação a este novo papel de mãe.

Considero ter tido um puerpério tranquilo, contudo, isso não significa que todos os dias destes últimos 9 meses tenham sido só rosas. Não.

Mesmo em situações onde não somos levadas ao extremo todos os dias, vai sempre haver alturas em que vamos querer fechar-nos na casa de banho e chorar para todo o sempre. Porque não há preparação que chegue para a tão exigente e constante demanda do ser humano como mãe. Ainda para mais quando a cria comunica com choro, impaciência e imprevisibilidade.

Tudo isto é normal e, excepto quando estamos perante um caso de depressão pós-parto, há pequenas coisas que podemos reter, para ajudar a enfrentar estes momentos.

Eu sei que muitas mulheres se sentem completamente sós e abandonadas nestes momentos, independentemente de estarem rodeadas de pessoas que as amam e apoiam. Não é fácil antever aquilo de que aquela mãe descabelada e chorosa precisa porque, mesmo querendo ficar com o bebé uns momentos para a mãe descansar, isso nem sempre significa que esta é a melhor ajuda. Por vezes, nem nós, a mães, sabemos como pedir ajuda porque além do cansaço físico, temos uma culpa infundada que nos manda sermos nós a tratar da criança (custe o que custar) e um cansaço mental de tal ordem que já só queremos fazer pausa no tempo e não ter de decidir absolutamente nada. Além disso, o meu principal objetivo ao escrever este artigo, é tentar ser útil àquelas mães que, realmente, estão sozinhas.

Aquelas mães que não têm os avós do bebé por perto, ou que o outro cuidador da criança passe o dia todo, ou mesmo temporadas, fora de casa, ou então, e principalmente, aquelas mães que são abandonadas.

 

Pelas famílias, pelos progenitores do bebé, pela sociedade.

 

Estas mulheres precisam de alento, de ajuda e, desta forma, ainda que sirva de pouco, quero deixar o meu contributo.

Por isso, quando estiverem à beira de uma crise, pensem:

 

  • Vai passar!  – Esta é a frase mais poderosa para qualquer mãe naqueles momentos em que o bebé não está a reagir bem a nenhum dos nossos esforços. É um mantra que devemos repetir as vezes que forem necessárias até entendermos o que realmente quer dizer. Nada nesta vida é eterno e o choro compulsivo vai, sim, passar. A angústia de não poder ir sequer à casa de banho, vai passar. O nó na garganta que acompanha a vontade de fugir a correr, vai passar. Tudo isto vai passar (e rápido)!

 

  • 100% Mãe – Um dos meus maiores medos era perder-me no meio do meu novo título (como já referi aqui inúmeras vezes), deixar de saber quem era, o que fazia e do que gostava porque agora era a mãe do César. A verdade é que estas coisas não se misturam, ou seja, tu não vais deixar de ser quem és porque te tornaste mãe mas, a partir do momento em que aceitamos que vamos ser mães, às vezes, é preciso assumir o papel a 100%. Há momentos em que temos de por de lado aquela vontade de ir deitar no sofá a ler, ou ir ouvir música enquanto arrumamos a casa, ou gastar 2 horas a arranjar o cabelo e a maquilhagem para sair, porque nesses momentos temos mesmo de ser só mães. Para facilitar a nossa própria vida. São fases, momentos, não é a vida toda (lembrem-se, vai passar). É como quando começamos a trabalhar: De manhã apetece-me dormir mais uma hora, mas ao contrário do que fazia na faculdade, não posso deixar passar esta hora, tenho de levantar já. Nesse momento, eu tenho de ser a trabalhadora X , que entra a hora Y, não a Andreia que tem dificuldades em acordar cedo.  Pouco depois do meu filho nascer li uma coisa que mudou muito a minha forma de encarar estes momentos:

 

“Já viram uma gata parida? Ela fica lá, estirada o dia todo, o dia todo mesmo, só de vez em quando levanta e vai comer algo e tomar uma água, aí já tá de volta aos filhotes. Isto é instinto, está inscrito profundamente na nossa essência mamífera.”

Retirado daqui, este artigo é sobre a amamentação mas ajudou-me muito, também, em outros momentos mais difíceis.

 

  • Reconhece o teu próprio esforço – É incrível como sentimos que estamos a fazer tudo mal e que somos fracas, precisamente, nos momentos em que estamos a dar o máximo que alguma vez demos! Se mesmo as mulheres que têm apoio de terceiros devem reconhecer e valorizar o esforço que fazem, as que estão sós devem orgulhar-se muito, muito mesmo, de tudo aquilo que enfrentam sozinhas. Quando estiveres ao ponto de desabar, pensa na força que tens, que, apesar de não parecer, estás a fazer tudo bem e que poucas coisas serão tão desafiantes como a situação em que te encontras. Depois disto, estarás preparada para qualquer coisa, por isso, reconhece o teu esforço e alegra-te pois o pior já (quase) passou!

 

  • Ninguém merece mais o teu empenho:  Se não aguentas mais, é porque só tu consegues, de uma forma ou de outra, contornar esse momento complexo. Mesmo as mães que têm outras pessoas que podem ajudar, provavelmente, vão acabar por ser elas a comandar a situação, porque são elas de quem o bebé precisa. E não há ser que mereça mais a tua dedicação que esse bebé que só te quer a ti! Se pensarmos na quantidade de vezes que nos esforçámos, sacrificámos, até anulámos por pessoas, entidade e situações que não mereceram, de todo, o nosso empenho, rapidamente chegamos à conclusão que não há nervos mais bem gastos que estes que sentimos enquanto tentamos acalmar um bebé inconsolável.

 

Eu não sou  life coach, nem expert na matéria mas li muitos testemunhos de outras mães de forma a poder ajudar-me a mim mesma. Precisei de interiorizar estas coisas para encarar a maternidade da melhor forma possível e não deixar que os momentos difíceis sugassem a minha vida. Continuo a fazê-lo e, apesar de não ser fácil, tento sempre centrar-me 4 pontos para não pirar!

 

E vocês? Alguma dica?

Espero ter podido ajudar ❤

 

A*

Receita | Creme de barrar VEGANO

Receita | Creme de barrar VEGANO

No seguimento da minha obsessão com o pão, uma das minhas maiores lutas tem sido reduzir (até abandonar de vez) a manteiga e o queijo.

Na hora barrar o pão não consigo negar as minhas preferências mas, a verdade é que ando há tempos a querer criar e experimentar outras opções. De preferência veganas.

Inspirada numa das receitas do livro de receitas veganas que tenho cá em casa, fiz este delicioso creme de barrar que vos trago hoje!

 

Ingredientes:

IMAG1766

  • 1 maça.
  • 1 cebola.
  • Sumo de limão q.b.
  • Azeite q.b.
  • 1 punhado de amêndoas.
  • Sal e pimenta a gosto.

 

Preparação:

Assar a maçã e a cebola e, quando estiverem prontas, juntar os restantes ingredientes e triturar tudo no processador/blender.

IMAG1767

 

Podem usar apenas metade de uma maça se acharem o sabor demasiado doce.

Em vez de amêndoas, podem optar por qualquer outro fruto seco.

 

IMAG1793

Isto é muuuuuito bom!

 

A*

 

 

 

 

 

Redes Sociais | Instagram & Facebook

Redes Sociais | Instagram & Facebook

Quando fiz a sondagem para que me dissessem que conteúdo preferiam ver por aqui, a opção dia-a-dia foi a mais votada.

Entretanto, pensei para mim:

“Palerma, deste um tiro no pé! Como é que vais fazer isto?”

Só que depois, rapidamente, me lembrei que tenho um Instagram onde sou bastante assídua e uma página de Facebook do blog onde não sou tanto quanto gostaria. Assim, e visto que estas duas redes sociais servem de complemento ao blog, convido-vos a seguir-me nestas páginas pois é onde será mais fácil e viável que vá partilhando as coisas que se vão passando no meu dia-a-dia!

Tudo o que seja de maior descrição e detalhe, guardarei para os posts aqui.

Espero por todos 🙂

 

A*

 

Faladora Profissional | 5 Tipos de cliente que vais sempre atender – Edição Fofinhos.

Faladora Profissional | 5 Tipos de cliente que vais sempre atender – Edição Fofinhos.

Depois dos da Edição dos Vilões, chega a vez dos Fofinhos!

 

  • O Solidário – O Solidário, normalmente, tem alguém na família que faz o mesmo trabalho que tu ou simplesmente entende a hierarquia das empresas. Sabe que não tens botões mágicos e que a culpa dos males do mundo não é tua. Transmite-te tudo detalhadamente para que possas passar a quem de direito e reforça inúmeras vezes que lamenta que sejas tu a dar a cara pela incompetência de uma grande empresa. Faz até algumas brincadeiras e normalmente sai-se com uma destas: “Oh menina, enquanto estiver a falar comigo, não está a aturar outro maluco!”. Confere. O Solidário pode dar-te uma chamada longa e um pouco aborrecida mas é uma pessoa que entende o teu lugar e privilegia a tua posição e sabe a importância das duas partes se entenderem bem, pois são ambas vítimas da má qualidade da empresa.

 

  • O Educadíssimo – Este tipo de cliente, apesar da sua formalidade extrema, é uma pessoa que entende que a comunicação deve ser pautada pela clareza e pelas boas maneiras. Nunca dá a entender que és tu que não percebes, mas que é ele que não se explica correctamente. Pára imediatamente de falar quando, por algum motivo, interrompes para esclarecer alguma coisa. É um excelente ouvinte e agradece sempre a tua disponibilidade, quase sentindo-se mal por estar a ligar e a “chatear-te” com um problema que o próprio, apesar das várias tentativas, não conseguiu resolver. Vai sempre tratar-te com alguma distância, mas por cortesia, nunca por desdém.

 

  • O Descontra: O Descontra tem uma coisa que eu adoro: trata-me pelo nome. Nem senhora, nem menina, nem você, nem vocês. Entra em linha e diz: Olá, Andreia! Uma pessoa acessível, sempre simpática e que não deixa que o motivo da sua chamada ou a não resolução imediata do seu problema afete o seu bom humor. Diz várias vezes o teu nome enquanto fala contigo (uma coisa que te humaniza enquanto atendedor de chamadas), não tem medo de fazer perguntas e no fim a conversa flui com tanta facilidade que tens de ter cuidado para não começar a falar de coisas fora do âmbito do trabalho com este cliente, porque facilmente ele vai começar a conversar contigo e, inevitavelmente, haverá piadas e muita pena de desligar o telefone.

 

  • O Avô – Como referi na edição dos vilões, este tipo de cliente representa a maioria, por isso, também tem a versão fofinha. O Avô fofinho quer sempre saber se és menina ou senhora porque não quer faltar-te ao respeito. Assumidamente pouco sapiente no que diz respeito a tecnologias, pede-te encarecidamente que tenhas paciência porque ele não entende bem o assunto, mas está a dar o seu melhor. Aliás, costuma dizer que é graças a estas meninas do apoio ao cliente que vai aprendendo algumas coisas. Gosta de falar com a pessoa com quem falou a primeira vez apenas porque esta pessoa já o conhece e tratou muito bem dele mas não se importa de falar com outra pessoa. Fica muito feliz e agradece 1000 vezes quando lhe resolves a situação de imediato mas, se isso não acontecer, também não te culpa e resigna-se. Termina sempre com um grande agradecimento e tenta sempre ensinar-te alguma coisa, como por exemplo: que para ele, uma arroba sempre significou 15 kgs e não estas coisas dos e-mails.

 

  • O Amigo do Coração: Este é aquele cliente que liga SÓ para desejar boas festas, para elogiar o atendimento, o serviço ou reforçar em como tem muito gosto em ser cliente e que só fala bem da marca/empresa a todo o seu círculo de amigos e família. São raros, mas existem e são aquelas pessoas que fazem com que valha a pena. Costumam ser pessoas que apreciam o teu trabalho e, por isso, têm-no em grande consideração. Mesmo que não lhes tenhas conseguido ajudar, são aqueles que mandam um e-mail para agradecer o tratamento que deste ao pedido dele e como o teu empenho deve ser reconhecido pela tua entidade patronal. Era bom que houvesse mais assim!

 

Espero que tenham gostado das duas edições e fiquem atentos aos próximos posts!

 

A*

Faladora Profissional | 5 Tipos de cliente que vais sempre atender – Edição Vilões.

Faladora Profissional | 5 Tipos de cliente que vais sempre atender – Edição Vilões.

Os 5 tipos de cliente – Edição Vilões que vais sempre atender, estejas onde estejas.

 

  • O Doutor: Sendo Portugal um país que tanto estima os títulos de cada um, não é de estranhar que estes sejam usados mesmo fora do seu contexto. O doutor é um cliente imprevisível, porque pode ser um doce de pessoa, um exemplo de educação e boas maneiras, ou um execrável de um maniento que acha que o título lhe dá o direito de pisar na hierarquia da empresa que está a contactar. Normalmente fala baixo (quem é experiente nesta área começa logo a suar com estes clientes que falam baixinho), é direto e, lá no meio do seu superior discurso, atira-te á cara que tens um trabalhinho de caca e que ganhas o mínimo dos mínimos porque não tens escolaridade suficiente. De salientar que, dentro deste grupo, o perigo maior é o advogado. A sério, fujam!

 

  • O Avô – O avô representa uma generosa fatia dos clientes portugueses, devido à população mais velha que impera neste cantinho à beira-mar plantado. O avô tem muitas faces mas, normalmente, apresenta-se como mais impaciente, não tão compreensivo e o que se passa mais depressa! Como a idade é um posto e como uma característica dos clientes portugueses é a fidelidade, o avô faz questão de te dizer 1000 vezes que já é cliente desta empresa muito antes de tu nasceres e que não admite ser tratado de tal forma. Fez questão de fazer com que toda a familia fosse também cliente e, por isso, merece um tratamento especial!  Refere várias vezes, durante o discurso, a sua idade e como não anda aqui para brincadeiras, por isso, toca a resolver o assunto e já, porque o avô é aquele cliente que acha que temos todos um botão mágico para resolver tudo imediatamente. Isto das tecnologias têm de servir para alguma coisa, não só para ir ao Facebook.

 

  • O Despacha: O Despacha entra em linha sem dizer bom dia nem boa tarde, tem uma urgência muito grande para resolver e quase sempre está a ficar sem saldo por isso pede logo que liguem para ele de volta. Tu ainda nem respiraste, nem te identificaste e já nem sabes por onde começar. O Despacha parece o coelho d’Alice no país das Maravilhas: não tem tempo, tem pressa e quer tudo resolvido na hora. Outro que acredita no botão mágico. Quer que lhe envies toda a informação por sms porque não tem vida para estar a perder tempo com conversinhas com”máquinas de ler scripts”. Quer ir do ponto A ao ponto B com o mínimo de esforço possíveis. É daqueles que diz OK desliga-te a chamada na cara se lhe disseres que não lhe podes enviar x informação por sms.

 

  • O Maior: Aquele que liga mas já está pronto para não ser ajudado porque, convenhamos, isto é só incompetentes. Tenta explicar-te o problema muuuuito bem explicadinho porque toda a gente sabe que são só burros que trabalham nos call centers, por isso há que detalhar tudo ao milímetro. Não te permite uma falha numa vírgula e, ai de ti ,que o deixes à espera. Acha que só não é ele a resolver tudo sozinho porque lhe faltam as nossas ferramentas, então, faz o frete de ligar para que as marionetas atrás do telefone, possam carregar em meia-dúzia de botões. Costuma ser irónico e dar aquelas gargalhadas nervosas de quem está a gozar contigo. Trata-te por “vocês” e diz, constantemente que não estás a perceber o que ele está a dizer, ainda que tenhas reformulado 1000 vezes o que ele disse. Muito cedo na conversa pede para falar com alguém “superior”, porque ele é o Maior e o soldado raso não tem capacidade para entendê-lo.

 

  • O Colega: Pois, espantem-se, o pior tipo de cliente é o Colega. Aquele que faz o mesmo trabalho que tu e passa a vida a dizer-to, de forma a humilhar-te. Aquele que te manda usar aplicação X ou Y para que vejas os dados dele, que também tem rasgos de superioridade, que te dá grandes discursos e te esfrega na cara que só está a ligar porque é protocolo. O Colega é tão mau, que consegue replicar todos os tipos de cliente acima e torná-los 100 vezes pior. Sádico, tem imenso prazer em fazer-te falhar todos os objetivos que tens de cumprir na chamada, e de te dizer que sabe que não pode ficar mais de x minutos à espera, que ele não é assim com os clientes dele. Não sabe o que é solidariedade e é o mais chato e insolente de todos.

 

Mas, porque nem tudo é mau, não percam a edição seguinte dos 5 Tipos de cliente – Os Fofinhos.

 

 

 

 

Nota: Todas estas características não passam de uma caricatura com fins humorísticos. De forma alguma, pretendo ofender quem quer que seja com estas descrições. Todos nós somos clientes e todos nós temos a nossa forma de ser e de agir perante situações que achemos injustas ou incorretas. Please, isto é só a brincar.

Conteúdo Blog | Resultados e Planos!

Conteúdo Blog | Resultados e Planos!

Eu disse que voltava com este tema uma semana depois!

Vim um pouco tarde mas mais vale tarde do que nunca, não é?

Pois bem, depois de ir vendo os resultados, não posso dizer que me tenha surpreendido. Pelas estatísticas e comentários dá para ver, mais ou menos, o que é mais apreciado por aqui.

Assim sendo, parece que está na hora de tomar um rumo diferente. Um rumo para o qual, creio, eu mesma estava a desviar-me, considerando a ideia original que tinha para este blog.

Gosto de mudanças e planeio fazer algumas, principalmente, porque quero manter-me entusiasmada com o blog e manter o conteúdo o mais fresco e genuíno possível. Para mim, é assim que funciona e é este o propósito de pormos tanto de nós num espaço deste género.

Estou a cozinhar algumas alterações, por isso, deixem-se ficar por aí.

Obrigada a quem votou e a quem comentou!

 

A*